Este sitio web usa cookies para ofrecerle la mejor experiencia de navegación. Mediante el uso de este sitio web, consiente el uso de dichas cookies por nuestra parte.

OK

Legenda das resistências

Por cortesia ao utilizador do seu site, a Vilmorin oferece uma lista de códigos para os organismos que causam pragas. O objetivo desta seção é esclarecer os diferentes códigos por cultura. Destina-se ao utilizador profissional. A Vilmorin não é responsável pelas informações fornecidas nesta secção.

 

Abreviatura Patógeno Enfermedad
Zanahoria
Ad Alternaria dauci Alternaria
Ay Aster yellow Aster yellow
Cc Cercospora carotae Cercospora
Ps Pythium sulcatum Pythium
Pv Pythium Violae Pythium
Eh Erysiphe heraclei Oídio
Xhc Xanthomonas ortorum pv. Carotae (ex Xanthomonas campestris pv. Carotae) Xanthomonas
Cebolla
Pt Pyrenochaeta terrestris Raèiz rosada
Cucurbitáceas
Co Colletotrichum orbiculare (ex Colletotrichum lagenarium) Antracnosis
Fom Fusarium oxysporum f. sp. melonis Fusariosis del melón
Fon Fusarium oxysporum f. sp. niveum Fusariosis
Gc Golovinomyces cichoracearum (ex Erysiphe cichoracearum Oídio
Px Podosphaera Xanthii (ex Sphaerotheca fuliginea) Oídio
Vd Verticillium dahliae Verticillium
CMV Cucumber Mosaic Virus Virus del mosaico del pepino
WMV Watermelon Mosaic Virus Virus del mosaico de la sandia
ZYMV Zucchini Yellow Mosaic Virus Virus del mosaico amarillo del calabacín
Lechuga
Bl Bremia lactucae Bremia, Mildiu
Fol Fusarium oxysporum f. sp lactucae Fusariosis
Nr Fusariosi della lattuga Pulgón de la lechuga, Pulgòn rosado, Nasonovia
Solanáceas
Fol Fusarium oxysporum f. sp. lycopersici Fusarium del tomate
For Fusarium oxysporum f. sp. radicis lycopersici Fusarium radicis
M Meloidogyne arenaria, M. incognita, M. javanica Nematodos
Ma Meloidogyne arenaria Nematodos
Mi Meloidogyne incognita Nematodos
Mj Meloidogyne javanica Nematodos
Pc Phytophtora capsici Tristeza del pimiento, Phytophthora
Pl Pyrenochaeta lycopersici Raices corchosas
PMMoV Pepper mild mottle virus Virus moteado del pimiento
Pst Pseudomonas syringae pv. tomato Mancha bacteriana, Peca del tomate
Sbl S. botryosum f. sp. lycopersici Mancha gris de la hora del tomate
Sl Stemphylium lycopersici Mancha gris de la hora del tomate
Ss Stemphylium solani Mancha gris de la hora del tomate
Tm (TMV) Tobacco Mosaic Virus Tobamovirus
ToMV Tomato Mosaic Virus Virus del mosaico del tomate
TSWV Tomato Spotted Wilt Virus Virus del bronceado del tomate
TYLCV Tomato Yellow Leaf Curl Virus Virus de la cuchara del tomate
V Verticillium dahliae, Verticillium albo-atrum Verticillium
Va Verticillium albo-atrum Verticillium
Vd Verticillium dahliae Verticillium

Rábano

Ac Albugo candida Roya blanca
For Fusarium oxysporum f. sp. raphani Fusarium
Pp Peronospora parasitica Mildiu velloso

 

 

Resistência a doenças

A resistência é a capacidade de uma variedade de limitar o crescimento e desenvolvimento de uma determinada praga ou patógeno ou os danos que causa quando comparados com variedades de plantas suscetíveis sob condições ambientais e de infestação da praga ou patógenos similares.As variedades resistentes podem apresentar outros sintomas de doença ou dano em caso de infestação severa da praga ou do patógeno.

 

São definidos dois níveis de resistência:

  • Resistência elevada ou o padrão (HR): as variedades de plantas que limitam o crescimento e desenvolvimento de uma praga ou patógeno específico em condições normais de infestação da praga ou patógeno quando comparado com variedades de plantas suscetíveis. No entanto, essas variedades de plantas podem apresentar alguns sintomas ou danos em caso de infestação grave da praga ou patógeno.
  • Resistência moderada o intermédia (IR): as variedades de plantas que limitam o crescimento e o desenvolvimento de uma praga ou patógeno específico, mas podem apresentar uma maior variedade de sintomas ou danos em comparação com as variedades HR. As variedades IR continuarão a apresentar sintomas ou danos menos graves do que as variedades suscetíveis quando crescerem em condições ambientais ou de infestação da praga ou patógenos similares.

 

As medidas profiláticas ou fitossanitárias devem ser utilizadas em complemento das resistências genéticas existentes.

Partilhar